Connect with us



Mundo

Rússia ordena ataque militares contra cidades da Ucrânia e gera tensão mundial

Publicado

em

Safismi

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, ordenou nas primeiras horas de quinta-feira (24) uma operação militar contra a Ucrânia. Os ataques, que têm como alvo principal as regiões separatistas no leste do país, acontecem após meses de tensões e ameaças por parte de Putin.

Em discurso transmitido pela TV estatal russa, por volta de 6h da manhã de quinta no horário local – início da madrugada no Brasil -, o presidente disse que o país não pode tolerar ameaças por parte Ucrânia e que os conflitos entre as duas nações eram “inevitáveis, sendo apenas uma questão de tempo”.

No comunicado, Putin ainda afirmou que não irá aceitar qualquer tipo de interferência estrangeira. “Quem tentar interferir, ou ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na história”.

Agências internacionais de notícias informaram sons de explosões e artilharia na capital Kiev e na cidade de Kharkiv, ao leste da Ucrânia. Também há relatos de ataques a outros pontos do país. Áreas militares onde estavam sediados centros de comando foram atacados com mísseis. O aeroporto de Kiev foi evacuado e parte do espaço aéreo está restrito.

Em resposta aos ataques russos, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, decretou lei marcial em todo o país, que instaura regime de guerra, com a convocação de grande parte dos reservistas. “Sem pânico. Nós somos fortes. Estamos prontos para qualquer coisa. Nós vamos derrotar qualquer um porque nós somos a Ucrânia”, disse Zelensky.

Os Estados Unidos condenaram a operação militar, classificando os ataques como uma “guerra premeditada” com resultados catastróficos. “As orações de todo o mundo estão com o povo da Ucrânia esta noite, que sofre um ataque não provocado e injustificado das forças militares russas. O presidente Putin escolheu uma guerra premeditada que trará uma perda catastrófica de vidas e sofrimento humano. A Rússia sozinha é responsável pela morte e destruição que este ataque trará, e os Estados Unidos e seus aliados e parceiros responderão de forma unida e decisiva. O mundo responsabilizará a Rússia”, afirmou o presidente Joe Biden, em comunicado oficial.

A ofensiva russa contra o território ucraniano gerou pânico na população, principalmente na capital, onde milhares de pessoas começaram a deixar a região. A evacuação em massa deixou o trânsito congestionado nas saídas de Kiev. Segundo as agências internacionais, há filas em postos de combustíveis e corridas aos supermercados em busca de mantimentos.

Foram relatadas pelo menos duas explosões na capital. Em seguida, soaram sirenes em toda a região para alertar sobre os bombardeios ressoaram no centro da capital e moradores correram para as estações de trem subterrâneas em busca de abrigo.

Uniguaçu
eleicoes