Connect with us



Destaques

Após selvageria e ataque a ônibus do Boca Juniors, Conmebol adia decisão da Libertadores

Publicado

em

Safismi

A final da Libertadores da América 2018 entre River Plate e Boca Juniors, originalmente marcada para acontecer no sábado (24), não tem mais data definida para ocorrer.

Os atos de selvageria dos torcedores que marcaram a chegada do ônibus do Boca ao estádio Monumental de Nuñez e resultaram em dois atletas feridos, entre eles o capitão Pablo Perez, adiaram inicialmente o duelo para este domingo (25), mas, no início da tarde, veio a bomba: O duelo não tem mais data para ocorrer.

Alejandro Rodríguez, presidente da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol), confirmou que resolveu aceitar a reivindicação do Boca Juniors (leia no tweet abaixo), que pediu o adiamento da grande final alegando não estar em condições de igualdade para disputar a partida. E não cravou a data em que a decisão será disputada.

“Iremos nos reunir na terça-feira pela manhã com os presidentes dos clubes para definirmos uma data para a realização da partida”, sintetizou.

A certeza inicial é a de que o duelo certamente não será realizado antes do dia 1º de dezembro, já que a cidade de Buenos Aires sediará, no próximo fim de semana, o encontro da cúpula do G20, que reúne as maiores economias do mundo, e não terá efetivo policial suficiente para destacar a um evento esportivo.

A confusão que cercou a última decisão de Libertadores da América em dois jogos – a partir de 2019 a final terá partida única e sede neutra – começou já antes do primeiro jogo, que também foi postergado em um dia por causa das fortes chuvas que castigaram Buenos Aires.

No sábado (24), data da grande decisão, o que era nervosismo deu lugar à selvageria. O ataque ao ônibus do Boca deixou jogadores feridos e sem condições de entrar em campo.

Postergado para domingo, o jogo foi novamente adiado após um pedido do Boca Juniors e uma decisão tardia da Conmebol, que deu um show de desorganização e comprovou os argumentos de quem diz que o futebol europeu está anos à frente do sul-americano.

HuffPost

Uniguaçu
eleicoes