Connect with us



Chega Mais

Momento Saúde – O QUE É MIOMA, CAUSA, TIPOS, SINTOMAS E TRATAMENTO

Publicado

em

Safismi

A palavra mioma causa certa preocupação em muitas mulheres, que logo associam o tumor a um câncer. Mas não é bem assim. O que é mioma exatamente é um questionamento muito importante, uma vez que cerca de 77% das mulheres desenvolvem esse tumor ao longo da vida. Mas isso não é motivo de desespero, já que muito dificilmente o mioma poderá evoluir para um câncer. Inclusive, muitas mulheres nem chegam a ter o diagnóstico de mioma, já que geralmente eles são tão pequenos que não aparecem nem nos exames rotineiros. Além disso, a grande maioria das mulheres nem chegam a ter sintomas, vivendo normalmente sem nem saber da presença do mioma.

Se trata de um problema bastante comum, e que na maioria das vezes não chega nem a apresentar sintomas, fazendo com que nem sejam percebidos por muitas mulheres.
Ainda não se tem uma resposta concreta sobre o que exatamente causa o tumor. Contudo, já se sabe que ele aparece quando as células do tecido muscular uterino se multiplicam de forma descontrolada. Desse modo, acredita-se que essa proliferação desordenada tenha ligação direta com as alterações hormonais.

Aliás, já foi comprovado que hormônios como progesterona e estrogênio tem influência no aparecimento desse tipo de tumor benigno. Prova disso é que na menopausa, período caracterizado pela diminuição da produção desses hormônios, os miomas tendem a diminuir, enquanto na gravidez, eles podem aumentar. Os miomas geralmente aparecem em mulheres adultas, as que não tem filhos, e com mais frequência naquelas que fazem terapia de reposição hormonal. Além disso, alguns outros fatores influenciam no maior risco de desenvolvimento desses tumores, como genética, início da menstruação em idade precoce, métodos anticoncepcionais, obesidade, alimentação e consumo de álcool.

Lembrando que na maioria dos casos, o tumor não apresenta nenhum sinal. Mesmo assim, quando se trata de um tumor maior ou vários deles, pode ser que a mulher apresente alguns sintomas.
Entre os sintomas mais comuns estão cólicas intensas, dor durante o ato sexual, sangramento vaginal, menstruação prolongada, dor abdominal, retenção urinaria, sinais de prisão de ventre e dificuldade para engravidar.

Desse modo, o tipo de tratamento será determinado por um médico ginecologista a partir dos sintomas, do tipo de mioma, e do tamanho do tumor. Os mais recomendados são:
Anti-inflamatórios: pode ser recomendado o uso de remédios como Ibuprofeno ou Naproxeno, que melhoram as cólicas intensas e reduzem o sangramento excessivo causado pelo mioma.
Medicamentação hormonal: essa é outra opção para diminuir a intensidade da menstruação e também reduzir o tamanho do tumor, sendo mais comum o uso de pílula anticoncepcional.
Suplementação de ferro: indicada para prevenir e tratar casos de anemia grave causada pelo excesso de sangramento originado pelo tumor.

Cirurgia: a chamada miomectomia, é a cirurgia feita para remover o tumor, sem ter que tirar o útero. É mais indicada quando o mioma está pressionando outros órgãos e causando sintomas mais intensos.

Embolização: técnica usada pare reduzir o tamanho do mioma quando ele for muito grande, por meio de injeções com agente embolizante.
De modo geral, o risco de malignidade do tumor é muito pequena, e a grande maioria das mulheres sequer apresentará sintomas ou terá problemas para engravidar. Mas em todo caso, é bom estar com os exames ginecológicos em dia para saber se algo está fora do padrão.

Fonte: Cristyele Oliveira | Imagem: Rafael Sato

eleicoes
Uniguaçu