Connect with us

Notícias

Empresários fazem manifestação e pedem pela reabertura do comércio varejista em Toledo

Publicado

em

A tarde desta quarta-feira (24), foi atípica nos arredores da Prefeitura de Toledo, com uma manifestação de uma série de empresários, que foram até a frente do Paço Municipal Alcides Donin, para pedir pela reabertura do comércio varejista no município.
O comércio varejista de Toledo ficará fechado até o dia 30 de junho, conforme prevê o decreto de Nº 834/2020, publicado pela Prefeitura na última sexta-feira 19. Os comerciantes têm de manter os seus estabelecimentos fechados neste período, podendo apenas comercializar os seus produtos no sistema de delivery.
No manifesto desta quarta-feira, que não teve uma liderança específica, o que se viu foram inúmeras reclamações por parte dos empresários, quanto ao decreto. Eles alegam que o fechamento do setor comercial em Toledo acarretará em enormes problemas econômicos as empresas.
Eles ressaltam que com os estabelecimentos fechados, muitos deles poderão ter de demitir um número enorme de funcionários para conseguir sobreviver e outros não irão resistir e terão de fechar as portas de maneira definitiva.
A manifestação teve como destaque os cartazes confeccionados pelos empresários e apoiadores, que em sua maioria continham frases pedindo pela reabertura do comércio e tecendo críticas ao prefeito, Lucio de Marchi (PP), e ao Comitê de Operações Emergenciais (COE). Algumas das frases de impacto foram ‘Desemprego também mata’, ‘O vírus só circula no comércio de Toledo?’, ‘Pela reabertura das empresas com responsabilidade’, dentre várias outras frases.
Os comerciantes que pedem pela reabertura de seus estabelecimentos, destacam que vão manter todos os cuidados sanitários previstos em lei e que já vinham sendo implementados pelo setor desde o início da pandemia. Os principais cuidados destacados são a obrigatoriedade da utilização de máscara nos locais, tanto para os trabalhadores, quanto para os clientes, além da utilização de álcool em gel, restrição do quantitativo de pessoas ao mesmo tempo em cada ambiente, dentre inúmeros outros cuidados preventivos.
Por fim os comerciantes pedem por uma explicação científica ou mesmo em números para justificar a paralisação das atividades comerciais. Segundo eles em nenhum momento o COE, trouxe dados que comprovem que o comércio tem espalhado o vírus na cidade.
Posicionamento da ACIT
A Associação Comercial e Empresarial de Toledo (ACIT), saiu em defesa dos comerciantes e da manutenção das atividades comerciais no município. Em nota ainda na sexta-feira (22), a entidade emitiu o posicionamento do seu presidente, Claudenir Machado, que ressaltou que esse não seria o momento para paralisar as atividades comerciais em Toledo.
“Entendo que a classe produtiva, não pode mais uma vez ser penalizada com a suspensão de suas atividades, como se fossem as empresas e seus colaboradores os responsáveis pela pandemia. É possível sim continuar trabalhando se cada um fizer a sua parte! Por isso ressalto que nenhum dos 3.940 associados da ACIT, que em sua maioria são pequenos empresários ficarão desamparados”, relatou o presidente da ACIT.
Posicionamento da Prefeitura
O prefeito Lucio de Marchi, não se encontrava na Prefeitura nesta quarta-feira, pois segundo informações de servidores públicos, está viajando a trabalho. No entanto o secretário de Desenvolvimento Econômico, Tecnológico de Inovação e Turismo, Alcídio Pastório, conversou com os empresários e recebeu deles, um documento com as suas principais reivindicações.
Também na sexta-feira, o prefeito do município de Toledo, Lucio de Marchi, ponderou que não gostaria de ter tomado essa medida, mas lembrou que devido a atual situação o que mais importa são as vidas. “Em nenhum momento eu queria adotar medidas como esta, todavia em conversas constantes com os técnicos do COE, decidimos por esse fechamento de 10 dias. Sei que essa decisão pode ter consequências muito ruins para a economia do município, mas agora é preciso que a manutenção da vida seja colocada em primeiro lugar”, disse o gestor municipal.
“A explicação científica para as decisões adotadas até agora em Toledo, visando o combate a Covid-19, ficam explícitas no número enorme de casos que tivemos nas últimas semanas, nos óbitos que infelizmente aconteceram e também no atual cenário de ocupação de leitos que temos na cidade e região. Isso explica o porquê da adoção de cada uma das ações do COE”, ponderou o médico e porta-voz do COE, Fernando Pedrotti.
Fonte: Gilmar Angelo – Toledo News | Foto: Gilmar Angelo – Toledo News

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home3/radiojornal/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755