Eletrônicos em fundo falso durante a deslacração de ônibus na Receita Federal

Na manhã desta quinta-feira (22), durante a deslacração de um ônibus retido no dia 06/07, as equipes da Receita Federal em Foz do Iguaçu encontraram vários eletrônicos em fundo falso no teto do veículo.

A retenção do ônibus de turismo ocorreu em uma operação conjunta da Receita Federal, BPFron e Choque da Polícia Militar, no âmbito da operação Muralha.

Publicidade

Durante as fiscalizações, foram retidos 19 ônibus de turismo e uma van. Todos os veículos foram escoltados até a Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu.
A deslacração de um dos veículos foi agendada para hoje. Ao descarregarem as mercadorias e verificarem os compartimentos do ônibus, a equipe da RFB encontrou muitos eletronicos, em sua maioria smartphones, importados do Paraguai em um fundo falso no teto do veículo.

Estima-se que todas as mercadorias do ônibus cheguem a R$ 200 mil.

A Receita Federal disponibiliza um telefone de contato para denúncias, de forma anônima, por meio do número (45) 9 9152-2036.

A Operação Muralha, desenvolvida na região de fronteira dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul com o Paraguai, iniciou sua primeira fase no ano em 13/05/19. As ações acontecem nas barreiras fixas montadas em São Miguel do Iguaçu/PR, próximo ao pedágio, e na PR-163 em Guaíra/PR com revezamento de equipes nas 24h do dia. Nas estradas vicinais, lago do reservatório de Itaipu, Rio Paraná e em toda a região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai a Operação Muralha acontece por meio de incursões das equipes volantes de prontidão.

Essa iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros.

A Operação Muralha é coordenada pela Receita Federal em parceria com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual, Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Receita Estadual do Paraná.

 

Assessoria