Carille ‘morreu’ com uma substituição por receio de bola aérea da Chape

Fábio Carille percebeu que o Corinthians não conseguiu jogar no primeiro tempo, contra a Chapecoense, e decidiu fazer duas alterações logo no intervalo, quando o Timão já perdia por 1 a 0 na Arena Condá.

Ramiro e Jadson saíram para as entradas de Ralf e Clayson. O time até conseguiu forçar um recuo dos catarinenses, mas esteve longe de criar chances reais de gol. Muitos, então, ficaram esperando uma terceira troca, que não veio. E Carille explicou o motivo.

Publicidade

“O time estava bem, pressionando, jogando em cima do adversário. Pensei em colocar o Gustavo li, ou colocar o Pedrinho, mas me preocupei, principalmente se fosse colocar o Pedrinho, com a bola área deles, que é muito forte, com o Gum, com o Douglas. Você abre, é um jogo de mata-mata, não é o jogo decisivo, e você abre, acaba tomando o segundo gol e as coisas se tornam mais difíceis, por isso decidi não fazer a substituição”, afirmou o treinador do Corinthians.

Agora, o alvinegro terá a final do Campeonato Paulista, contra o São Paulo, domingo, e o reencontro com Chapecoense, pela Copa do Brasil, na quarta-feira. Ambos os duelos em Itaquera.

Gazeta Esportiva