Itaipu assume compromisso de apoiar produtores da região oeste

O Diretor Financeiro Executivo da Itaipu Binacional Marcos Vitório Stamm esteve presente nesta quinta-feira em solenidade realizada no Show Rural Coopavel 2018. Em entrevista à Rádio Jornal, o Diretor Geral em Exercício falou sobre o protocolo de intensões assinado com municípios da região oeste.

O ministro de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, reconheceu o protagonismo da Itaipu Binacional no desenvolvimento do Oeste do Paraná. Blairo participou de uma solenidade de assinaturas de protocolos de intenções e outros convênios, entre Itaipu, cooperativas e prefeituras, nesta quinta-feira (8), no Show Rural Coopavel, em Cascavel.

“A Itaipu sempre esteve muito presente no Oeste do Paraná e deve continuar presente. Ela tem responsabilidade muito grande por aquilo que acontece na região”, afirmou Blairo Maggi. Entre os documentos assinados, um deles marcou a adesão do ministério ao Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), do qual Itaipu faz parte.

Participaram da solenidade, além do ministro Blairo Maggi, o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara; diretores da Itaipu Binacional; prefeitos da região; deputados do Paraná; representantes do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e do POD; e presidentes das cooperativas e de institutos de pesquisa.

Entre os protocolos, foi assinada a participação das cooperativas no Programa de Melhoramento Genético da Cadeia Produtiva da Tilápia, que está sendo criado por Itaipu, PTI e POD. O objetivo é melhorar a qualidade do peixe com foco nas demandas do mercado, como um melhor aproveitamento do filé da tilápia.

“Isso representa outra cadeia de produção, a do pescado, um mercado em que o Brasil ainda não conseguiu se firmar. O Oeste do Paraná tem a oportunidade de virar, nos próximos anos, o grande produtor de pescados do País”, concluiu Blairo Maggi.

As cooperativas também se interessaram em ampliar a participação dos produtores rurais no Índice de Qualidade Participativo do Sistema Plantio Direto (IQP), um software desenvolvido por Itaipu e pela Federação Brasileira do Plantio Direto para avaliar o grau de sustentabilidade da agricultura do Oeste do Paraná.

“A assinatura permite que a gente tenha acesso aos 42 mil produtores que são associados às cinco cooperativas”, afirmou o diretor da Federação do Plantio Direto, Rafael Fuentes. “Eles podem ser reconhecidos como produtores de referência e, em um segundo momento, receber um selo de qualidade que permita uma remuneração como pagamento pelos serviços ambientais.”

A participação efetiva da Itaipu na região foi motivo de elogio por parte das cooperativas, entre elas, a Coopavel, organizadora do evento. “Não é por acaso que estamos todos reunidos aqui hoje. É graças à presença marcante da Itaipu na região, com a proteção do solo e da água e, principalmente, com a colaboração para aumentar a produtividade da região”, disse o presidente da Coopavel, Dilvo Grolli.

Convênios com os municípios

O Programa de Governança Municipal foi outro compromisso da Itaipu com os municípios do Oeste Paranaense. O objetivo é capacitar os gestores municipais nos processos de finanças, contabilidade, orçamento, entre outros temas. A pauta foi um pedido da Associação dos Municípios do Oeste Paranaense (Amop) para ajudar os prefeitos a terem uma administração mais eficiente e ética.

“Todos nós sabemos que o dinheiro público deve ser tratado com responsabilidade e há, por parte dos prefeitos, este compromisso. Muitos equívocos acontecem não por vontade, mas por falta de conhecimento. Por isso, o projeto traz especialistas para debater com os prefeitos estes assuntos”, explicou o diretor financeiro executivo da Itaipu, Marcos Stamm, que acumula a diretoria geral interinamente. O diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Vianna, está em missão empresarial no exterior.

As prefeituras de Quatro Pontes, Corbélia, Mercedes e Formosa do Oeste ratificaram suas participações nos convênios com a Itaipu junto aos 54 municípios da região da área de abrangência da Itaipu. Os convênios preveem práticas conservacionistas de solo e água que ajudam a proteger o reservatório de Itaipu e desenvolvem a região.

 

Assessoria

COMPARTILHAR