Depois de sete contratações, Chape mantém atenção no mercado por reforços pontuais

A Chapecoense segue no mercado em busca de reforços para a temporada 2018. Em busca de um meia e de um atacante de referência, o clube traçou um perfil e mantém atenções ligadas para oportunidades de negociações. Cinco reforços chegaram e outros dois são esperados nos próximos dias.

Até o momento, o principal foco do clube foi em manter a maior parte do elenco que encerrou o Brasileirão como titular. Conseguiu. Além disso, repôs peças que saíram após o bom desempenho em 2017, casos de Reinaldo, que retornou ao São Paulo e João Pedro, emprestado pelo Palmeiras ao Bahia. Para as funções, a Chape buscou Bruno Pacheco e Eduardo.

Também novidades, Guilherme e Vinicius surgem como possibilidades para o técnico Gilson Kleina mudar a forma de jogo. Se em 2017 o grupo tinha jogadores com características de velocidade e força, em 2018 o departamento de futebol se preocupou em dar alternativas para o treinador trabalhar modificações táticas e estratégicas na equipe.

Além deles, Ivan, Rafael Thyere e Márcio Araújo suplementam um elenco que perdeu 17 atletas na temporada passada – a maioria jogadores pouco utilizados, é bem verdade.

As atenções do clube agora estão em encontrar um meia e um atacante. O perfil dos atletas já foi definido. Para o setor ofensivo a Chape busca alguém com características parecidas com as de Túlio de Melo – que se transferiu para o Japão – com qualidade no jogo aéreo e bom porte físico.

No meio, o interesse é um meia de articulação, mas com capacidade para romper linhas adversárias. Román Martínez, finalista da Libertadores em 2017, pelo Lanús, foi um dos jogadores tentados pelo Verdão, mas o interesse de um outro clube sul-americano dificultou a negociação, que já é tratada com pessimismo pela Chape.

– Temos que ter um grupo forte, para que o Gilson faça suas opções e mantenhamos o nível de performance. Tenho convicção de que nós temos um elenco preparado para isso. Continuamos atentos. Nosso trabalho não é só contratar e dispensar jogador, é mais que isso. Existe sim a possibilidade de virem outros (jogadores) – disse o executivo Rui Costa, na apresentação de Vinicius.

Fonte: G1

COMPARTILHAR