Coxa erra demais e perde para o Vitória no Alto da Glória

O Coritiba voltou a decepcionar seu torcedor no Couto Pereira e desta vez perdeu para o Vitória por 1 a 0, se complicando na classificação do Campeonato Brasileiro. Surpreendente fora de casa, o Leão deixou a ZR e, com 25 pontos, ocupa a 16ª colocação. O Coxa vem logo à frente, com 26 pontos, na 15ª colocação.

Depois de um primeiro tempo em branco, a equipe baiana abriu a contagem aos 22 minutos da etapa final, com Kanu, que aproveitou falha defensiva e rebote para empurrar para o fundo da rede.

Na próxima rodada, o Coritiba tem o clássico diante do Atlético Paranaense, domingo, dia 10 de setembro, na Arena da Baixada. Já o Vitória encara o Fluminense, no mesmo dia, no Barradão, em Salvador.

O jogo – O Coxa começou a partida tentando pressionar e, logo aos dois minutos, João Paulo levantou na medida para o estreante Rafael Longuine, que testou nas mãos de Fernando Miguel. O Leão era todo defesa, parando as investidas alviverdes. Aos 11 minutos, Rildo mandou para o meio da área e, em meio à confusão, com chutes e furadas, Longuine apareceu para completar para a rede, mas em posição de impedimento.

O primeiro chute do Vitória aconteceu aos 12 minutos, em cobrança de falta de Uillian Correia, que mandou por cima da meta. Aos 19 minutos, foi a vez de Léo mandar para área e Alecsandro tocar com a mão, desperdiçando a chance e cometendo falta. Aos 26 minutos, Yago fez a jogada e tentou o lançamento para Tréllez, mas Walisson Maia apareceu no caminho para afastar o perigo.

O jogo era truncado com as ações acontecendo no meio-campo. O Rubro-Negro voltou a aparecer no ataque aos 36 minutos, David invadiu a área em velocidade e, de frente para o gol, chutou em cima do goleiro Wilson, que praticou a defesa. O Coritiba teve a grande chance para abrir o placar aos 41 minutos. Ramon tocou com a mão na bola na área e o árbitro marcou o pênalti. Na cobrança, Longuine parou em linda defesa de Fernando Miguel.

Para a etapa final, as equipes não retornaram com mudanças. Aos dois minutos, cobrança de escanteio e Alan Santos testou e só não abriu a contagem porque a bola bateu nos pés do jogador baiano e saiu. Na resposta, aos quatro minutos, Daivid cruzou rasteiro, Neílton desviou de leve e Wilson apareceu para salvar com grande defesa. Aos sete, Alan Santos arriscou o chute da entrada da área, fácil para Fernando Miguel.

O Coxa voltou mais ligado para a segunda etapa, mas continuava com dificuldade a hora das finalizações. Sobra de bola para Kanu, aos 14 minutos, com chute para fora, dentro da pequena área, mas em posição de impedimento. Aos 20 minutos, levantamento para Rildo, que bateu de primeira para defesa de Fernando. Porém, em meio à pressão coxa-branca, Rildo falhou, aos 22 minutos, Ramon chutou, Wilson defendeu e, no rebote, Kanu empurrou para o fundo da rede.

O resultado era péssimo para o Coritiba e o técnico Marcelo Oliveira colocou o time para frente. Aos 32 minutos, Alan Santos cruzou na área e Rildo se esticou para desviar sem direção. Porém, a situação complicou com a expulsão de Márcio, aos 35 minutos. Aos 41 minutos, Caíque recebeu pelo lado direito, soltou o pé, mas errou o alvo. O Alviverde errou suas oportunidades, falhou na defesa e perdeu mais uma diante do torcedor.

CORITIBA 0 X 1 VITÓRIA

Local: estádio Major Antônio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data: 28 de agosto de 2017, segunda-feira
Horário: 20 horas (de Brasília)
Árbitro Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Cartões amarelos : Alecsandro (Coritiba); Juninho, Ramon (Vitória)
Cartões vermelhos: Márcio, Anderson (Coritiba); Yago (Vitória)

Gols
VITÓRIA: Kanu, aos 22 minutos do segundo tempo

CORITIBA: Wilson; Léo (Dodô), Márcio, Walisson Maia e William Matheus; João Paulo (Henrique Ameida), Alan Santos, Rafael Longuine; Iago Dias (Anderson), Rildo e Alecsandro
Técnico: Marcelo Oliveira

VITÓRIA: Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Wallace e Juninho (Danilinho); Ramon, Uillian Correia, Neilton (Fillipe Soutto) e Yago; David e Tréllez
Técnico: Vágner Mancini

Gazeta Esportiva

COMPARTILHAR