Connect with us

Geral

Transplante de pulmão será realizado pela primeira vez no Paraná em hospital credenciado pelo SUS

Publicado

em

O Paraná é o quinto estado a ter um hospital credenciado para realizar transplantes de pulmão pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Hospital Angelina Caron, de Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba, projeta a primeira cirurgia para ocorrer a partir de abril.

Um grupo de 11 pacientes começou a ser avaliado em novembro de 2017 por uma equipe multidisciplinar de pré-transplante. Desses, oito são considerados em potencial e estão sendo preparados para fazer o transplante – que nunca foi feito no estado.

No último ano, foram realizados 112 transplantes de pulmão no Brasil.

“A preparação bem feita é determinante para ter um bom resultado. Normalmente, são de três a seis meses para isso”, afirma a pneumologista Orjana Araújo de Freitas, que integra a equipe do hospital.

Ela explica que para o transplante são selecionados pacientes com alto risco de morte e que já esgotaram outras possibilidades.

Em média, a sobrevida após a cirurgia é de cinco anos, conforme a pneumologista.

 

À espera

Entre os candidatos, está Franciny Tortato Silva, de 19 anos, que mora em Curitiba. Aos dois meses de idade, um teste indicou que ela tinha fibrose cística, doença crônica que danifica os pulmões e o sistema digestivo.

“Meu caso é de transplante. Acabou sendo adiado nesse momento porque minha capacidade pulmonar, que era de 25%, deu uma melhorada. Estou usando oxigênio só para dormir. Mas num futuro bem próximo vou ter que fazer”, conta.

A jovem aprendeu desde cedo a lidar com limitações. Atividades intensas nunca fizeram parte do cotidiano da jovem, que não consegue trabalhar fora de casa.

Parte do tempo livre, Franciny usa para pesquisar sobre a doença e novos tratamentos. O espiritismo, segundo ela, também ajuda a entender melhor a própria situação.

São oito medicações diárias, entre enzinas todas as vezes que vai comer e antibióticos para combater bactérias. Além disso, tem as terríveis inalações, conforme a jovem.

“É chato, demora e tem que ficar eliminando secreções. Mas é necessário”, aponta.

 

Rede de transplantes

Conforme o Ministério da Saúde, apesar do transplante de pulmão ser oferecido em apenas cinco estados, não inviabiliza que pessoas de todo o país sejam atendidas, uma vez que a lista de espera é única.

O SUS conta com o maior sistema público de transplantes de órgãos do mundo, segundo a pasta. No Brasil, 87% dos transplantes de órgãos são feitos pelo SUS.

 

G1

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home3/radiojornal/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755