Tite estima até quatro mudanças e espera Peru com sentimento de revanche após final da Copa América

Na véspera do terceiro confronto com os peruanos em pouco mais de dois meses – os dois anteriores pela Copa América -, o técnico Tite manteve o clima de mistério digno de competição, antes do segundo amistoso da data Fifa de setembro.

As duas equipes se reencontram na madrugada desta terça para quarta-feira (meia-noite), e Tite quer a mesma competitividade de competição oficial. O treinador não adiantou o time que vai começar a partida, mas falou “em torno de quatro mudanças” para começar a partida no Memorial Coliseu de Los Angeles, nos Estados Unidos.

Publicidade

Apesar de não ter Guerrero, principal jogador peruano, o treinador espera sentimento natural de revanche por parte dos peruanos depois da derrota na final da Copa América por 3 a 1 no Maracanã.

– Se eu estivesse do outro lado, teria esse sentimento de revanche, mas com lealdade. Não tem por que dar porrada. Quero jogar para mostrar que sou melhor. Se fosse o contrário, também teria. Como se faz de forma leal, é outra história. É salutar. Leva pressão. Temos que trabalhar em cima da pressão sim. Temos que jogar um jogo grande. Em torno de quatro substituições que devemos ter para iniciar, é essa exigência que tem que ter – disse Tite.

ge