Connect with us



Destaques

Sobrevivente de tragédia na BR-277 onde cinco morreram faz elogio ao SUS

Publicado

em

Safismi

Já teve mais de 2 mil compartilhamentos no Facebook o relato da sobrevivente de um grave acidente ocorrido na BR-277, em Céu Azul, em dezembro. Cinco alunos da Unila morreram no acidente.

A Uruguaia Besna Yacovenco, que sobreviveu à tragédia fez uma publicação elogiando o atendimento recebido no SUS. Ela disse que desde que chegou ao Brasil, em 2011, utiliza a rede pública, mas que o atendimento com helicóptero e a equipe multidisciplinar que a recebeu no HU, em Cascavel, foram fundamentais para a sua recuperação. Ela comenta que foram várias fraturas mas, três meses após o acidente estava começando a conseguir ficar em pé.

Veja o relato:

Meu nome é Besna Yacovenco, sou do #Uruguai e estudante da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA). Desde o ano 2011, quando cheguei ao Brasil, sou usuária do SUS, mas no dia 16 de dezembro de 2017 essa relação se aprofundou.

Na manhã do dia 16, saímos de Foz do Iguaçu rumo a nossas casas numa Kombi, conhecida como #Magnólia, meus amigos, meu companheiro de vida e nossas cachorrinhas. Mas num terrível e fatal imprevisto tudo mudou. Nada voltaria a ser como antes. Por volta das 8h30min, tivemos um acidente com uma camioneta perto da cidade de Céu Azul – PR. Todos da Kombi morreram, menos meu amigo Bruno e eu. Nossa situação era muito grave.

Rapidamente foram ativados os socorristas que disponibilizaram para nosso resgate um helicóptero e realizaram um eficiente traslado ao Hospital Universitário do Oeste do Paraná – HUOP. No hospital uma equipe multidisciplinar esperava nossa chegada, desde neurologistas e ortopedistas até psicólogos e assistentes sociais. Tudo pelo SUS!

Sim! A saúde e a educação publica salvaram nossas vidas!

Todos os recursos destinados provieram do SUS. À diferença da saúde privada, o sistema de saúde publica não pensou no gasto que estava realizando e sim no investimento sobre nossas vidas. Eu não sei dizer quanto (R$) foi e é dedicado para salvar-nos e ter um a excelente recuperação, mas com certeza foi muito e tudo de graça. E é de graça porque o servicio é financiado coletivamente pelas contribuições feitas pelas trabalhadoras e pelos trabalhadores da sociedade brasileira.

O SUS é um dos maiores e melhores sistemas públicos de saúde no mundo que garante acesso integral, universal e igualitário as pessoas que se encontram no território brasileiro.

No acidente eu fraturei o sacro, coluna anterior e posterior, isquion bilateral, acetábulo, púbis, acrômio, nove costelas e a base do crânio tudo do lado direito, lesionei a quarta vértebra do tórax e tive queimaduras nas pernas. Após duas cirurgias exitosas, cuidados e tratamentos integrais com muito respeito, hoje, depois de três meses, estou sem dor, começando a ficar em pé e dando os primeiros passos.

Sou muito grata ao SUS e a todos os especialistas que cuidaram de nos e de nossas familias.

Desejamos mais investimento na saúde publica e mais SUS para todos.

Muito obrigada ao povo do Brasil, o SUS é patrimônio de vocês!

Rafael Gomes (Cinema e Audiovisual), Sid-Nilson Alves Teixeira (Letras – Artes e Mediação Cultural), Mijael Pavel Aguirre (peruano, formando em Arquitetura e Urbanismo e matriculado no Mestrado Interdisciplinar em Estudos Latino-Americanos), Raquel Farias Stern (Mestrado em Integração Contemporânea da América Latina) e Raul Cesari Filho morreram no acidente.

Correio do Lago

 

Uniguaçu
eleicoes