Quarta-feira tem milho desvalorizado em Chicago com pressão dos demais grãos

A quarta-feira (06) chega ao fim com os preços internacionais do milho apresentando quedas na Bolsa de Chicago (CBOT). As principais cotações registraram desvalorizações entre 2,75 e 3,50 pontos negativos. O vencimento março/19 foi cotado a US$ 3,62, o maio/19 valeu US$ 3,72 e o julho/19 foi negociado por US$ 3,81.

Segundo o site Barchart, os futuros de milho sentiram a pressão do resto do complexo de grãos. Os dados do comércio do Censo de dezembro mostraram exportações de 4,345 milhões de toneladas de milho naquele mês. Isso registrou uma queda de 14,88% de novembro, mas 22,1% maior que no ano passado.

Publicidade

O México está contemplando a implementação de novas tarifas sobre as importações de milho e frango dos Estados Unidos, porque as tarifas dos EUA sobre o aço mexicano ainda estão em vigor. Enquanto isso, importadores sul-coreanos compraram um total de 137.000 toneladas de milho de origem opcional em licitações privadas na quarta-feira.

A Farm Futures, por meio da análise de Ben Potter, informou que os preços do milho caíram cerca de 1% hoje, com a venda técnica provocada pelas preocupações comerciais dos EUA e China e a fraqueza dos outros preços de grãos.

As ofertas de base de milho foram em grande parte estáveis ​​na quarta-feira, mas subiram de 1 a 5 centavos acima em várias localidades do centro-oeste dos EUA, com as vendas de fazendeiros continuando a rolar lentamente nesta semana.

Antes do relatório de exportação do USDA da manhã de quinta-feira, os analistas esperam que a agência mostre vendas de milho entre 31,5 milhões e 55,1 milhões de bushels (entre 800.131 e 1.399.595 toneladas) para a semana encerrada em 28 de fevereiro.

Já os analistas da ARC Mercosul, apontaram que o movimento de vendas em Chicago continua com fundos especulativos em atenção aos sinais técnicos baixistas para as commodities agrícolas. “Contatos da ARC no Golfo dos EUA nos alertaram que há importadores chineses oferecendo compras da soja norte-americana, como parte do pacote prometido de 10 MT no mês passado. Entretanto, nenhuma venda foi preenchida”.

Mercado Interno

Já no mercado interno, os preços do milho disponível permaneceram sem movimentações em sua maioria. Em levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, as valorizações apareceram somente nas praças de Brasília/DF (2,86% e preço de R$ 36,00) e São Gabriel do Oeste/MS (3,13% e preço de R$ 33,00).

A única baixa nessa quarta-feira de cinzas foi registrada no Oeste da Bahia (0,70% e preço de R$ 35,25).

A Radar Investimentos informou que o mercado físico do milho está praticamente vazio nesta quarta-feira de cinzas. É difícil trazer algum fundamento diante deste cenário, mas é possível creditar que o ritmo e os preços dos fretes devem normalizar na semana seguinte. Em Campinas-SP, as cotações giram entre R$41,50 e R$42,50/sc, CIF, 30d.

 

Notícias Agrícolas