Connect with us



Chega Mais

Momento Saúde – FOLICULITE NO COURO CABELUDO – O QUE É, TIPOS E TRATAMENTOS

Publicado

em

Safismi

A foliculite é uma inflamação crônica ou aguda dos folículos pilosos, que estão espalhados por todas as regiões do corpo que possuam pelos. Normalmente incômodas, elas costumam surgir no rosto, nas axilas, nas costas, nádegas, virilha e também no couro cabeludo. Nesse sentido, torna-se importante entender mais sobre a foliculite no couro cabeludo. Em determinados casos, ela pode levar à perda definitiva dos pelos, no caso, do cabelo, bem como deixar cicatrizes eternas.
A foliculite no couro cabeludo pode acontecer com qualquer pessoa. É normal que o problema se manifeste mais em situações de imunidade baixa. Além disso, ela também afeta em maior número aqueles acima do peso, negros e asiáticos. Todavia, tanto homens e mulheres sofrem com sua ocorrência, mas as possibilidades de tratamento são diversas: basta, antes de mais nada, um diagnóstico correto e em antecedência. Dependendo de sua gravidade, o tratamento costuma ser feito com melhora da higiene e antibióticos, tanto locais quanto orais.

A diferença entre a foliculite inflamatória e infecciosa é que, mesmo que toda foliculite infecciosa possua inflamação, nem toda inflamatória possui um agente infeccioso. Existem ainda casos de desenvolvimento do problema sem contaminação, baseado na baixa imunidade, formato do pelo ou outras causas desconhecidas.

Nesse sentido, a foliculite capilar apresenta-se com as mesmas características de um quadro normal, mas no couro cabeludo. Ela não passa despercebida, já que é marcada por espinhas, casquinhas e feridas. Além disso, você ainda pode sentir coceira, dor, ter sangramento ou pus. Alguns casos são acompanhados de calvície definitiva e queda de cabelo, o que agrava o incômodo. Mesmo que existam muitas causas para a manifestação da foliculite no couro cabeludo, uma das principais é a infecção pelo Staphilococcus aureus (estafilococos). Todavia, muitos outros fungos e bactérias podem ser a origem do problema. Como os folículos do couro cabeludo são mais densos, quanto mais danos, maior a chance de desenvolver foliculite. Afinal, a região estará com a “imunidade” baixa. Outras possibilidades são:

Transpiração excessiva
Dermatite
Condições inflamatórias (feridas)
Uso de antibióticos constante
Já no caso da foliculite superficial, sua causa costuma estar relacionada à falta de higiene, atrito do uso constante de chapéus e bonés e também pomadas e cremes em excesso no local. Por outro lado, a foliculite profunda é uma infecção intensa nos folículos pilosos.

Nesse sentido, a foliculite no couro cabeludo ocorre por meio da contaminação da raiz do cabelo, causada por bactéria, vírus ou fungo. De forma que chegue ao folículo capilar, o agente precisa atravessar a barreira cutânea. Ela é enfraquecida após traumas da pele próximos ao fio de cabelo. Tais traumas, normalmente, costumam ser hábitos, como por exemplo:
passar a mão ou coçar o couro cabeludo com frequência;
raspar a cabeça;
próteses capilares ou mega hair;
arrancar casquinhas ou bolinhas que se formam na cabeça;
tricotilomania, ou o hábito de arrancar cabelo;
usar toucas, gorros e chapéus apertados.

Assim, quando a pele está lesionada, torna-se ainda mais fácil para um agente adentrar a região e infectar o folículo. É válido lembrar que infecções são contagiosas, ou seja, podem passar de uma pessoa para outra. Dessa forma, é essencial tomar cuidado a respeito do contato com outros.

Fonte: Amanda Birck | Imagem: Opas

eleicoes
Uniguaçu