Ministério da Agricultura demite quatro servidores investigados pela Operação Carne Fraca

Quatro agentes públicos que atuavam na regional do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) em Londrina, no norte do Paraná, foram demitidos.

Os servidores foram investigados pela Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal. A informação sobre as demissões foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira (19).

Publicidade

O órgão ainda suspendeu por 90 dias outro funcionário público.

Foram demitidos:

-Gércio Luiz Bonesi, que atuava como auditor fiscal agropecuário;
-Sidiomar de Campos, agente administrativo;
-Juarez José de Santana, que na época da operação era chefe da unidade técnica da Regional da Agricultura de Londrina;
-Luiz Carlos Zanon Júnior, que atuava como auditor fiscal.

A suspensão foi aplicada ao agente de inspeção Luiz Alberto Patzer.

A defesa de Sidiomar de Campos e Juarez José de Santana, o advogado Anderson Felipe Mariano, informou que vai recorrer da decisão na Justiça Federal. Mariano afirma que a autoridade que presidiu o Processo Administrativo Disciplinar (PAD) era incompetente para o exercício da função.

“O Juarez tem nível superior de escolaridade, e deveria ter o processo analisado por um servidor na mesma escolaridade. Nesse caso, quem presidiu o PAD tem nível de escolaridade médio, e isso não pode”, disse.

G1