Connect with us



Agricultura

Milho: Com queda do dólar, preço futuro recua 1,23% no Porto de Paranaguá nesta 4ª e saca é cotada a R$ 40,00

Publicado

em

Safismi

A quarta-feira (19) foi de queda aos preços do milho praticados no mercado interno. Segundo levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas, em Rondonópolis (MT), a saca caiu 12,90% e fechou o dia 27,00. Já em Alto Garças (MT), o recuo foi de 12,28%, com a saca do cereal a R$ 25,00.

Na região de São Gabriel do Oeste (MS), a perda ficou em 9,68% e a saca a R$ 28,00. Em Sorriso (MT), a desvalorização ficou em 4,35% e a saca a R$ 22,00. No Paraná, em Ubiratã, Londrina e Cascavel, a queda ficou em 1,59%, com a saca do milho a R$ 31,00. Em Paranaguá, a saca futura caiu 1,23% e finalizou o dia a R$ 40,00.

Nos portos, a queda foi influenciada pela desvalorização observada no câmbio e também pelas recentes quedas nos preços na Bolsa de Chicago (CBOT). A moeda norte-americana caiu 0,43% nesta quarta-feira, encerrando o pregão a R$ 4,1242 na venda.

“O dólar terminou a quarta-feira em baixa ante o real, influenciado pelo cenário externo favorável para divisas de países emergentes e com os investidores relativizando os dados da pesquisa Ibope que mostraram o fortalecimento do candidato do PT à Presidência”, destacou a Reuters.

Já no mercado interno, as cooperativas de São Paulo e do Paraná têm mostrado bons níveis de fixação nos últimos dias, fator que incentivou a redução das indicações de compra, ainda conforme dados da XP Investimentos. Por outro lado, os produtores têm realizado a venda dos estoques para fazer caixa para a safra de verão.

Bolsa de Chicago

Após dois dias de queda, as cotações futuras do milho negociadas na Bolsa de Chicago (CBOT) voltaram a subir nesta quarta-feira (19). As principais posições da commodity finalizaram a sessão com altas entre 2,25 e 2,50 pontos, uma valorização próxima de 0,70%. O vencimento dezembro/18 era cotado a US$ 3,45 por bushel e o março/19 trabalhava a US$ 3,58 por bushel.

De acordo com informações do site internacional, Farm Futures, as cotações foram impulsionadas pelas fortes valorizações observadas nos futuros do trigo e também da soja. Embora o avanço da colheita nos Estados Unidos tenha limitado os ganhos do cereal.

Até o último domingo, em torno de 9% da área cultivada nesta temporada já havia sido colhida, conforme relatório do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). A perspectiva é que sejam colhidas mais de 376,63 milhões de toneladas do grão nesta temporada.

O mercado também buscou uma recuperação técnica depois das recentes desvalorizações observadas em Chicago. Como pano de fundo, a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China também ajudar a nortear os negócios.

 

Notícias Agrícolas

eleicoes
Uniguaçu