Connect with us



Destaques

Mais de mil pessoas participam do programa Praia Acessível

Publicado

em

Safismi

Os anos afastados do mar, onde há mais de 20 anos salvava vidas, foram deixados para trás por um bombeiro aposentado. Com o auxílio do programa Praia Acessível, ele foi levado a saborear o balanço das ondas na cadeira anfíbia acompanhado por uma equipe treinada para esse atendimento. A história deste bombeiro é apenas uma das que emocionaram os atendentes do programa durante os dois meses do Verão Paraná.

O Praia Acessível, coordenado pela Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social, em parceria com a Sanepar, esteve presente em quatro importantes balneários, com 10 pontos de atendimento, desde o dia 23 de dezembro.

No domingo (18), o programa saiu das areias de Matinhos, Pontal do Paraná e Guaratuba, no Litoral, e de Santa Helena, no Lago de Itaipu. Foram mais de 1 mil atendimentos para cerca de 400 pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

SAUDADES
Edi Maiki Assahida optou por trabalhar na temporada ajudando pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida a entrar na água, em Guaratuba. “Tenho um sobrinho com deficiência e quis fazer parte deste trabalho”, disse. Foi ele um dos educadores que atendeu o bombeiro aposentado. ?Ele levou um tiro nas costas, quando ajudava um amigo, e ficou paraplégico. Comentava que salvou muita gente nesta praia?, relatou.

A mesma história fez os olhos de Wellington Soares se encherem de lágrimas. Apesar de não participar diretamente do Praia Acessível, fez parte da Verão Paraná e por vezes acompanhou o banho de mar. Fazia 20 anos que o bombeiro não entrava na água. Dava para sentir a felicidade dele e a saudades que ele sentia do mar, comentou.

AEN

Uniguaçu
eleicoes