Connect with us



Brasil

Gangorra do Pan: após uma semana, quais esportes cresceram e caíram com relação a 2015?

Publicado

em

Com o término da primeira semana dos Jogos Pan-Americanos, muitas modalidades já encerraram as atividades em Lima. Algumas com resultados positivos para o Brasil, outras nem tanto. O GloboEsporte.com traz um balanço destes primeiros dias do Pan, com quem cresceu e quem caiu com relação aos Jogos de Toronto 2015.

Ginástica artística

A ginástica brasileira saiu do Pan de Lima com quatro medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze, no melhor resultado da história. Comparando com os Jogos de 2015, a melhora foi clara: no Canadá, apenas um ouro, uma prata e três bronzes.

Taekwondo

Outro esporte que fez, de forma disparada, a melhor campanha da história. Foram sete medalhas em oito possíveis, com dois ouros, duas pratas e três bronzes, contra apenas dois bronzes conquistados há quatro anos.

Triatlo

Com duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, a seleção nacional fez a melhor campanha da história, com direito a dobradinha na prova individual feminina, com Luisa Batista e Vittoria Lopes. Em Toronto 2015, o país passou em branco, ficando sem medalhas.

Equilibrado na gangorra

Patinação

Uma campanha muito parecida com a de quatro anos atrás. Neste ano, o Brasil conquistou, pela primeira vez na história, o ouro no feminino, com Bruna Wurts, e Gustavo Casado ficou com o bronze. Há quatro anos, o país conquistou um ouro e uma prata.

Nado artístico

Pela segunda vez seguida, o Brasil saiu do Pan sem medalha na modalidade. Tanto o dueto como a equipe repetiram a quarta posição dos Jogos de Toronto 2015.

Boliche

Um resultado bem parecido com o de quatro anos atrás. Faltou um pontinho para Marcelo Suartz repetir o título conquistado em Toronto 2015. Ele ficou com a prata perdendo a decisão por apenas um ponto. Nos dois Pans, foi dele a única medalha da delegação brasileira.

Esqui aquático

Depois de passar em branco em Toronto 2015, o Brasil saiu de Lima 2019 com uma medalha de bronze conquistada, por Mariana Nep Ribeiro no wakeboard.

Caiu

Vôlei de praia

Esporte muito tradicional do país, o vôlei de praia nacional levou para o Pan duas duplas que não disputam o Circuito Mundial, e saiu com o bronze de Angela e Carol, mas sem pódio no masculino. Em Toronto 2015, o país levou uma prata e um bronze.

Canoagem velocidade

Embora Isaquias Queiroz tenha sido campeão da prova C1 1000m, o país teve um desempenho bem inferior ao obtido em Toronto 2015. Em Lima, além do título do baiano, a seleção levou apenas dois bronzes. Há quatro anos, foram nove pódios, dois ouros, três pratas e quatro bronzes.

Rúgbi

A seleção feminina de rúgbi jamais tinha perdido um jogo para uma seleção sul-americana, e acabou perdendo a disputa do bronze para a Colômbia. Com isso, o time não repetiu o pódio de Toronto 2015. Vale aqui a lembrança que o time masculino melhorou de 2015, quando não foi à semi, para Lima, em que ficou em quarto.

Levantamento de peso

Apesar do ouro de Fernando Reis no categoria acima de 109kg, tricampeão continental, a modalidade perdeu rendimento com relação há quatro anos. Em Toronto, além do título de Fernando, o país ainda conquistou uma prata e dois bronzes. Em Lima, só Fernando foi ao pódio.

ge