Felipão é firme ao tratar assédio da China por Dudu e aponta motivos para craque não ir

Felipão foi firme ao falar sobre o assédio de clubes chineses a Dudu em entrevista coletiva nesta terça-feira, na Academia de Futebol. O camisa 7 do Verdão foi o principal assunto na conversa do técnico com a imprensa.

“Tem papel? Proposta, valores (pelo Dudu)? Oferecer valores ao jogador, não só o Dudu, muitas vezes não é o correto. Primeiro tem de fazer com o clube. Depois vamos ver se o jogador se acerta. Quem tem contrato, tem que cumprir, ou paga-se a multa. O Barcelona quando quis o Paulinho foi lá e pagou 40 milhões de euros (ao Guangzhou-CHI). Integral, quarentinha. Tomara que apareçam as propostas. O clube analisa, o jogador analisa e vamos ver o que vai acontecer. Gostaria e rezo para que o Dudu permaneça”, disse Scolari.

Publicidade

Na tarde de segunda-feira, durante o treino aberto à imprensa, Felipão conversou em particular com Dudu durante alguns minutos. A imagem que chamou a atenção dos jornalistas, porém, ocorre de forma frequente no dia a dia do clube.

“Ele tem se mostrado um profissional maravilhoso, todo dia pronto para treinar. Tem seu procurador, tem um contrato que normalmente está seguindo. Mas são alguns detalhes que podem aparecer alguma situação. Até agora não existe nada”. “

Dudu é alvo constante de sondagens de equipes chinesas, mas nesta temporada, o Verdão não recebeu uma oferta oficial pelo jogador. O atleta, com contrato até o final de 2022 e multa no valor de 60 milhões de euros tem acordo com a diretoria alviverde para ser liberado em caso de nova oferta vantajosa financeiramente – em julho passado, o clube recusou 15 milhões de euros por seu camisa 7. O comandante palestrino, porém, já alerta o atleta quanto aos riscos de ir jogar na Ásia.

Gazeta Esportiva

COMPARTILHAR