Connect with us

Notícias

Faculdades negociam mensalidades com cada aluno pra mantê-los estudando na pandemia

Publicado

em

Com as aulas presenciais suspensas, substituídas pelo ensino à distância e alunos enfrentando dificuldades financeiras, as universidades particulares do Paraná vêm sentindo um crescimento significativo da inadimplência e cancelamento de matrículas.
Com o agravamento da situação, sem previsão para a retomada das atividades econômicas, várias instituições têm adotado programas emergenciais para atender aos alunos em dificuldade financeira. Ação que até contraria a orientação do sindicato que as representa, respaldada pelas entidades de direito do consumidor, de que eventual negociação deveria ocorrer caso a caso.

Sem revelar números, as faculdades reconhecem o problema. “Percebemos que aumentou a evasão por conta de muitos estudantes terem sido demitidos. É um efeito cascata”, diz a presidente do Sindicato das Escolas Particulares do Paraná (Sinepe), Esther Cristina Pereira.

Ela cita que a orientação para as universidades filiadas ao sindicato é a mesma que para as escolas de ensino fundamental e médio: negociar caso a caso, oferecendo ao estudante uma condição compatível com sua atual situação financeira.

“As universidades estão conversando com os estudantes, fazendo reparcelamento, repactuando a mensalidade”. Esther destaca que uma medida importante para conter a evasão foi a aprovação de lei que permitiu a suspensão do pagamento do Fundo e Programa de Financiamento Estudantil (Fies).

Estácio

“Enquanto a quarentena for necessária, vamos continuar oferecendo o ensino por meio da solução que já disponibilizamos, em tempo recorde, para o aluno que está impossibilitado de ir ao campus. Para reduzir os efeitos futuros, estabelecemos esse compromisso, pensando naqueles que serão mais fortemente afetados”, diz Adriano Pistore, vice-presidente de Operações Presenciais da Estácio.

Positivo

A Universidade Positivo criou o Programa Proteção-Desemprego Covid-19 para todos os estudantes da Graduação e Pós-Graduação, nas modalidades presencial e à distância.

O benefício será concedido uma única vez por aluno, neste contexto atual de pandemia, e corresponde à suspensão temporária do pagamento de 100% do valor líquido de até três mensalidades sequenciais do aluno. “Este é um momento que exige união, cooperação e solidariedade”, justifica a Positivo.

Unibrasil

A UniBrasil também criou um plano emergencial, com três ações: desconto unilateral de 20% nas mensalidades para os alunos que pagarem em dia; parcelamento de até três mensalidades em atraso sem encargos; e o programa Estude Emergencial, que prevê o pagamento de 50% das três próximas mensalidades, com o pagamento dos 50% restantes após a conclusão do curso.

PUC

Já Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) optou por adotar protocolos de atendimento individual. “A Universidade entende que a definição de uma única medida não atenderá à particularidade dos estudantes que estão com dificuldades financeiras e vivem realidades muito distintas”, explica a direção.

Para receber ajuda, o aluno da PUC-PR deve comprovar a necessidade de apoio no pagamento de mensalidades durante a pandemia. A Católica montou um departamento exclusivo para atender e elaborar soluções para as demandas dos alunos com a renda comprometida.

Uninter

Da mesma forma vem agindo a Uninter, que informou que segue com a programação normal de aulas, com os professores dando as orientações ao vivo e à distância. Para os alunos com problemas financeiros em razão da pandemia, a instituição disponibilizou um setor específico de seu departamento financeiro para atender individualmente às demandas.

Fonte: Tribuna PR | Foto: Hedeson Alves / Gazeta do Povo / Arquivo

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home3/radiojornal/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755