Espirro

Quando alguma substância estranha (vírus, pólen, poeira, ácaros, entre outros) entra nas vias respiratórias, o organismo faz de tudo para expulsá-la. Um dos meios que ele encontra para isso é o espirro: o nervo trigêmio (nervo craniano responsável pelas sensações e controle motor da face) identifica a irritação e “informa” o cérebro da presença de corpos estranhos no nariz, fazendo com que os músculos das costas e do abdômen se contraiam, provocando a saída violenta do ar.

Algumas pessoas afirmam que sentem vontade de espirrar quando olham para a luz; isso tem uma explicação científica, pois o nervo trigêmio está bem próximo do nervo óptico. Ao receber um aviso para contrair as pupilas para evitar a exposição excessiva dos olhos à luz, o cérebro pode “confundir” a informação e provocar o espirro. Essa proximidade entre o trigêmio e o óptico também é responsável por fazer com que fechemos os olhos ao espirrar.

Publicidade

A velocidade do ar expelido durante o espirro pode chegar a até 160 km/h. Por causa dessa velocidade e da quantidade de micro-organismos presentes no muco, muitas doenças são transmitidas pelo espirro, entre elas a gripe e o resfriado comum.

 

COMPARTILHAR