Casa de Custódia pode abrigar 500 detentos em São Miguel do Iguaçu

A construção de uma casa de custódia para abrigar presos temporários em São Miguel do Iguaçu foi debatida em reunião na manhã desta sexta-feira (13/09). O encontro contou a presença de representantes da Administração Municipal, Ministério Público, DEPEN, Corpo de Bombeiros e Juiz da Vara Criminal Ferdinando Scremin Neto.

A unidade prisional teria capacidade para cerca de 500 detentos e seria construída em uma área afastada da cidade. De acordo com as autoridades, o investimento seria do Governo Federal e permitiria eliminar a lotação da Delegacia de Polícia Civil. O DEPEN esclarece que não se trata de uma penitenciária, mas uma casa de custódia onde os detentos permaneceriam pelo tempo máximo de seis meses, sendo posteriormente transferidos para outras unidades.

Publicidade

O Juiz Titular da Vara Criminal e Anexos e Diretor do Fórum, Dr. Ferdinando Scremin Neto, explica que projeto para construção da Casa de Custódia é através de parceria com a Secretaria de Estado de Segurança Pública com apoio do Ministério Público, DEPEN, e demais órgãos. “O Governo do Paraná tem uma gama de ações para desenvolver aqui no Município, uma delas é aumentar a segurança pública da região, tirando os presos do centro da cidade, das delegacias superlotadas, e realocando em um local próprio com gestão e estrutura, dando condições de trabalho aos presos e ressocialização. Também falamos na questão de melhorar a estrutura de Justiça e Cidadania, abrigando um Fórum com mais espaço, com mais uma unidade de execuções penais, em contrapartida, isso gera ao Município, imposto e receita, com emprego, renda, movimentando o comércio local e, deixando o prédio do atual Fórum disponível ao Executivo que poderá ser uma futura secretaria de saúde e lá no antigo prédio, ampliação do CMEI com mais vagas, além da construção do novo quartel que o Município receberá mais militares, equipamentos e o antigo local poderá ser alocado a Guarda Municipal, ou seja, estamos olhando para o futuro, o Município só tem a ganhar com esses investimentos”, enfatiza o Dr. Ferdinando.

De acordo com o Coordenador Regional do DEPEN, Marcos Aparecido Marques, a nova Casa de Custódia diminuirá os presos das delegacias. “Hoje temos delegacias superlotadas, isso não é só em São Miguel é em toda região, mantendo presos em condições precárias. Com a Casa de Custódia, vamos ter projetos de ressocialização com os presidiários, colocando eles para trabalhar, nesse novo local iremos selecionar os presos, os de alta periculosidade com toda certeza serão encaminhados para Foz do Iguaçu”.

 

Redação RJ com Assessoria
*Atualizado às 16h40 para acréscimo de informações.