Connect with us



Notícias

Beto Richa tem R$ 27 milhões bloqueados pela Justiça de Curitiba

Publicado

em

Safismi

A decisão é do juiz Eduardo Lourenço Bana, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba. No decreto, o magistrado determina o bloqueio de R$ 263 milhões de 14 pessoas, entre elas o ex-governador Beto Richa e o deputado federal e ex-secretário da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni. Só da conta de Richa foi determinado o bloqueio de pouco mais de R$ 27 milhões.

A medida foi tomada devido a investigações na Operação Quadro Negro, que apontaram desvios de verbas públicas ocorridos no âmbito da Secretaria de Estado da Educação, através da Superintendência de Desenvolvimento Educacional, entre os anos 2012 e 2015.

Além do ex governador e seu secretário, outros 11 investigados também tiveram bens bloqueados, é o caso do ex-diretor da secretaria da educação, Maurício Jandói Fanini, e do deputado estadual, Plauto Miró. Ainda segundo as investigações, o grupo teria desviado mais de R$ 20 milhões através de pagamentos por obras que nunca foram concluídas.

Para piorar a situação de Beto Richa, a juíza Bianca Georgia Arenhart, do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), em Porto Alegre, negou um pedido de habeas corpus preventivo feito em nome do ex-governador e seu irmão, José Richa Filho.

Para a juíza, o pedido é visto como uma inusitada impetração, pois não há o concreto risco ao direito de liberdade e sequer existe coação que sustente a defesa. Segundo ela, não basta o receio da prisão.

A preocupação do ex governador tem sim motivos concretos, ele também é alvo da Policia Federal na operação piloto, onde Pepe Richa foi preso e liberado dias depois por habeas corpus, concedido pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes.

As investigações da PF, que também prendeu braço direito de Beto, Deonilson Roldo, apontam fraudes em processos licitatórios na rodovia PR 323, no Noroeste do Paraná. Deolnilson continua preso na carceragem da Policia Federal.

 

Catve.com

Uniguaçu
eleicoes