Connect with us



Geral

Atendimento a casos de violência contra mulher ganha adaptações para continuar durante pandemia

Publicado

em

Safismi

O número de denúncias recebidas pelo disque 180, serviço dedicado a casos de violência contra mulher, aumentou 9% durante a pandemia em comparação ao mesmo período do ano passado. O dado foi divulgado na última semana pela ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. A coordenadora do Núcleo de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Paraná o NUDEM, Lívia Salomão Brodbeck, explica que as medidas de proteção contra o coronavírus podem agravar fatores de  vulnerabilidade da mulher.

Segundo a desembargadora Priscilla Placha Sá da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Paraná (CEVID), vários órgãos estão trabalhando em rede para garantir o acolhimento e a segurança das vítimas. Além da Defensoria Pública e do Tribunal de Justiça, também o Ministério Público, a Polícia Civil e o IML estão adaptando seus processos para este período. A desembargadora conta quais as medidas tomadas pelo tribunal com orientações da defensoria neste momento.

A coordenadora do Núcleo de Promoção da Igualdade de Gênero do Ministério Público do Paraná (NUPIGE), Ana Carolina  Franceschi, explica que há orientações do órgão ainda sob análise para facilitar o registro do Boletim de Ocorrência e a realização de perícia médica pelas vítimas de violência doméstica.

As denúncias de casos de violência contra a mulher podem ser feitos pelo telefone 180 e também pelo número geral da polícia, o 190. A delegada-chefe da Coordenadoria das Delegacias da Mulher do Paraná (CODEM/PR), reforça a importância da denúncia e lembra que ela pode ser feita por outras pessoas que tomem conhecimento da situação.

Foto: Reprodução/TV Globo

eleicoes
Uniguaçu