Connect with us

Esporte

Argentina tropeça contra lanterna e vaga na Copa fica ameaçada

Publicado

em

Safismi

Só faltam duas rodadas para o fim das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018 e a Argentina ainda vive o drama e o medo de ter de assistir ao Mundial da Rússia pela TV. A situação poderia estar um pouco mais tranquila se Messi e companhia não ficassem apenas no empate de 1 a 1 com a fraca seleção da Venezuela em pleno estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, na noite dessa terça-feira.

Murillo abriu o placar para os visitantes e deixou os argentinos em verdadeiro estado de choque. Feltscher, contra, ainda impediu o pior, mas todos se mostraram cientes da falta que pode fazer os dois pontos desperdiçados em casa diante do último colocado na tabela de classificação.

Vice-campeã em 2014, a Argentina encerra a 16ª rodada na quinta colocação, lugar que a levaria para a disputa com o campeão da Oceania por uma vaga na Copa do Mundo. Chile, com 23 pontos, e Paraguai, com 22, são os concorrentes mais próximos nesse instante. Já a Venezuela somou apenas seu oitavo ponto, o que pouco importou após apito final do árbitro nessa terça.

Com o quarteto formado por Di María, Messi, Dybala e Icardi, a Argentina sabia que precisava encarar a lanterna da competição com total seriedade. A vitória era fundamental e o fato dos visitantes não carregarem nenhuma pressão poderia atrapalhar.

A ideia, então, foi explorar ao máximo o lado esquerdo do ataque. Por ali, os argentinos criaram as melhores chances no primeiro tempo. Companheiro de Neymar no PSG, Di María fez um verdadeiro Carnaval com seus marcados, mas as jogadas acabaram mal finalizadas.

Sem chutar a gol, os venezuelanos se davam por satisfeito ao não deixar Messi construir suas principais jogadas. Depois de tanta cera, os visitantes foram para o intervalo com o 0 a 0 no placar.

Com o quarteto formado por Di María, Messi, Dybala e Icardi, a Argentina sabia que precisava encarar a lanterna da competição com total seriedade. A vitória era fundamental e o fato dos visitantes não carregarem nenhuma pressão poderia atrapalhar.

A ideia, então, foi explorar ao máximo o lado esquerdo do ataque. Por ali, os argentinos criaram as melhores chances no primeiro tempo. Companheiro de Neymar no PSG, Di María fez um verdadeiro Carnaval com seus marcados, mas as jogadas acabaram mal finalizadas.

Sem chutar a gol, os venezuelanos se davam por satisfeito ao não deixar Messi construir suas principais jogadas. Depois de tanta cera, os visitantes foram para o intervalo com o 0 a 0 no placar.

Gazeta Esportiva

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home3/radiojornal/public_html/wp-includes/functions.php on line 4755