Advogado espera indiciamento de Neymar e diz que Najila está “morta”

No início da noite desta terça-feira, o advogado Cosme Araújo, novo representante de Najila Trindade, que acusa o jogador Neymar de estupro e agressão em Paris, capital francesa, compareceu à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), localizada na Zona Sul de São Paulo, para colher as informações sobre o caso e acompanhar a modelo em um novo depoimento. Na saída, ele admitiu que espera o indiciamento do atleta da Seleção Brasileira e do Paris Saint-Germain.

Em entrevista coletiva concedida na saída da DDM, Cosme Araújo afirmou que ficará surpreso caso as investigações não avancem no sentido de indiciar Neymar. Além disso, explicou a situação psicológica da cliente para justificar a ausência de entrevistas e disse que o estado emocional de Najila é “de quem morreu e só falta deitar”.

“Para dizer a verdade, se ele não for indiciado eu vou ficar muito surpreso. Mas não vai haver decepção, porque nós sabemos como não é fácil se provar um estupro, pois são atos praticados sem testemunhas. É muito difícil de tudo isso se sustentar, principalmente quando se trata de um monstro sagrado do futebol mundial”, disse o advogado, depois de acompanhar os depoimentos sobre o suposto estupro e uma possível invasão ao apartamento da modelo.

“O estado emocional dela é de quem já morreu e só falta deitar. Ela chorou hoje mais de uma hora quando estava prestando depoimentos. E não era choro de falsidade. Nós que temos uma razoável experiência sabemos quando se está fingindo. Aquela moça está morta”, explicou.

Na última segunda-feira, a Justiça determinou que Najila Trindade efetuasse a entrega do celular, onde diz ter provas das acusações que faz contra Neymar, para a polícia. O aparelho, porém, não foi apresentado e o novo advogado de Najila revelou, mais cedo, um sumiço do objeto, minimizou a importância do vídeo para a conclusão do caso. Em nova entrevista, dessa vez após o depoimento sobre a suposta invasão ao apartamento, Cosme reiterou que a prova é o fato em si.

“A prova que existe até agora, que não foi formatada por Najila, é suficiente para que o Neymar seja indiciado. Se ele vai ser denunciado é outra história, se vai ser submetido a julgamento é outra história. Tudo passa por um procedimento”, finalizou Cosme Araújo.

Além das autoridades da 6ª DDM, Najila teve seu depoimento acompanhado pela Promotora de Enfrentamento à Violência Doméstica que acompanha o caso, Flávia Merlini. Em sua saída da Delegacia, a promotora evitou dar detalhes, mas revelou que foram feitas à modelo perguntas pertinentes sobre o que ocorreu em Paris com Neymar em ambos os encontros que tiveram no hotel que a modelo ficou hospedada.

Gazeta Esportiva