Isaquias é superado por antigo rival, mas fica com bronze no Mundial de Canoagem

O brasileiro Isaquias Queiroz mostrou neste sábado por que é considerado um dos principais nomes da canoagem velocidade na atualidade. No Mundial da modalidade, que está sendo disputado na cidade de Racice, na República Checa, o atleta de 23 anos garantiu a medalha de bronze na prova dos C1 1000 metros.

Dono de três medalhas olímpicas nos Jogos do Rio, Isaquias ficou um degrau abaixo do resultado obtido em águas cariocas no ano passado, quando foi prata no C1 1000 metros, mas garantiu mais um pódio à sua coleção. Esta foi a sétima medalha do baiano em Mundiais de Canoagem Velocidade, sendo a quarta de bronze – as outras três foram de ouro.

Uma das principais apostas de medalha do Brasil para o próximo ciclo olímpico, visando Tóquio-2020, Isaquias completou a final deste sábado em 3min52s542, 2s039 atrás de seu principal rival na prova, o alemão Sebastian Brendel. Dono da casa, o checo Martin Fuksa ficou com a prata, com o tempo de 3min51s303.

E a medalha de Isaquias quase escorreu pelos dedos na República Checa. Isso porque já nas eliminatórias de quinta-feira, o brasileiro sofreu com problemas físicos, praticamente parou no fim de sua bateria, precisou receber atendimento médico e deixou a água de lancha.

Com o segundo lugar, Isaquias foi obrigado a disputar a semifinal da prova – se vencesse, iria direto para a decisão -, mas aí, mostrou todo seu potencial para se garantir na disputa por medalhas.

Só que neste sábado, o brasileiro voltou a apresentar problemas no início da prova e precisou de uma bela arrancada no fim para garantir um lugar no pódio. A poucos metros do fim, ele estava atrás do italiano Carlo Tacchini, mas apertou o ritmo e bateu o rival por pouco mais de meio segundo.

Dono de três ouros olímpicos e grande algoz de Isaquias nos últimos anos, Brendel mostrou, na cerimônia de premiação, que a rivalidade em nada atrapalha sua amizade com o brasileiro. Homenageado pelo canoísta baiano, que batizou seu filho recém-nascido justamente como “Sebastian”, o alemão retribuiu o gesto e subiu ao pódio com uma camiseta com os dizeres: “Bem-vindo, Sebastian Queiroz”.

Isaquias vai voltar à água ainda neste sábado para a disputa das semifinais do C2 1000 metros, ao lado de Erlon de Souza. Quintos colocados na bateria eliminatória, os brasileiros ficaram com a medalha de prata nesta prova na Olimpíada do Rio.

Massa News

COMPARTILHAR