Derivados do trigo viram alternativa ao plástico

Pesquisadores do Departamento de Engenharia Química da Universidade de Huelva, na Espanha, identificaram compostos biodegradaveis derivados do glúten do trigo que poderiam se tornar alternativas ecológicas a embalagens plásticas convencionais. Esses bioplásticos desaparecem completamente da natureza em 50 dias, em vez de 100 a 1.000 anos como aqueles que vêm do petróleo.

De acordo com a cientista responsável pela pesquisa, Inmaculada Martínez, a ideia principal do estudo é conseguir fazer com que esses produtos saiam do laboratório e possam ser usados no mercado, substituindo os plásticos que conhecemos. Ela ressalta que outro ponto positivo, além do baixo tempo de degradação, é a não utilização de solventes, o que demanda menor gasto de energia no processo de fabricação.

Publicidade

Segundo o pesquisador e professor de Engenharia Química, Cortes Triviño, eles estão usando o método tradicional de fabricação de plásticos, a fim de não elevar o custo de aquisições de novas máquinas pela indústria. Assim, se a ideia der certo, as fábricas de embalagem só terão que mudar a matéria prima. “Nós não queremos mudar as máquinas, apenas criar um processo que tem menor impacto ambiental”, diz.

Os especialistas afirmaram que o maior desafio é fazer com que o material não perca as características quando exposto a chuva, por exemplo, já que tem uma grande capacidade de absorção de água que pode fazer com que o material se desmanche ou fique mais macio. Uma alternativa seria misturar as propriedades desses biocompostos com outros polímeros, mas essa ideia ainda não foi testada.

Fonte: Agrolink

COMPARTILHAR