Com Brasil entre os favoritos, Copa da Rússia tem expectativa de equilíbrio

A Copa do Mundo da Rússia começa nesta quinta-feira cercada de expectativa. Além do tradicional encontro entre grandes forças do futebol, na maior competição do planeta, várias seleções chegam fortes ao torneio. No caso específico do Brasil, a reação após a goleada de 7 a 1 para a Alemanha no último Mundial, passa pelo bom trabalho de Tite. A Seleção Brasileira é uma das principais favoritas, assim como o próprio escrete alemão.

Neste Mundial, não dá para descartar a força da Espanha, mesmo com a crise que culminou com a demissão do técnico Julen Lopetegui a dois dias da estreia da Fúria. Portugal e Argentina apostam nas suas estrelas.

Publicidade

Cristiano Ronaldo tenta repetir o feito da Eurocopa de 2016, quando levou a seleção lusa ao título. Lionel Messi quer apagar os péssimos históricos com a seleção platina. Já a França, com uma nova geração invejável, pode beliscar o caneco. A Inglaterra e Uruguai correm por fora, enquanto que a Bélgica é novamente a aposta para uma possível surpresa.

“Talvez tenhamos uma das Copas mais equilibradas, pois muitas seleções chegam em boas condições de lutar pelo título. A nossa expectativa é de bons jogos, uma esperança que se renova com a chegada de cada Mundial”, projetou o ex-jogador russo Salenko, um dos principais nomes da história do futebol do país da Copa. Ele foi artilheiro no Mundial de 1994 ao lado do búlgaro Stoichkov.

O jogo de abertura acontece nesta quinta-feira, às 12 horas (de Brasília), quando Rússia e Arábia Saudita duelam no Estádio Luzhniki, em Moscou. Antes acontece a festa de abertura, desta vez mais enxuta do que as edições anteriores, com apenas quarenta minutos de espetáculo. As atrações serão o cantor britânico Robbie Williams e a soprano russa Aida Garifullina. O apresentador será o ex-atacante Ronaldo Fenômeno.

“A nossa expectativa é a de um grande evento. A Rússia se preparou muito para isso e tenho certeza de que fará uma festa muito bonita”, disse Giovanni Infantino, presidente da Fifa.

Será, inclusive, o primeiro Mundial pós-escândalo da Fifa, que culminou com a prisão de vários dirigentes. Além disso, é a primeira vez que a tecnologia será adotada em um torneio de grandes proporções, com a utilização do árbitro de vídeo.

Abaixo, a relação de campeões da Copa do Mundo:

2014 – Alemanha

2010 – Espanha

2006 – Itália

2002 – Brasil

1998 – França

1994 – Brasil

1990 – Alemanha Ocidental

1986 – Argentina

1982 – Itália

1978 – Argentina

1974 – Alemanha

1970 – Brasil

1966 – Inglaterra

1962 – Brasil

1958 – Brasil

1954 – Alemanha Ocidental

1950 – Uruguai

1938 – Itália

1934 – Itália

1930 – Uruguai

Abaixo, a relação de artilheiros de cada Copa:

2014: James Rodríguez (Colômbia) – 6 gols

2010: Thomas Mueller (Alemanha), David Villa (Espanha), Wesley Sneijder (Holanda) e Diego Forlán (Uruguai) – 5 gols

2006: Klose (Alemanha) – 5 gols

2002: Ronaldo Fenômeno (Brasil) – 8 gols

1998: Sucker (Croácia) – 6 gols

1994: Stoichkov (Bulgaria) e Salenko (Russia) – 6 gols

1990: Schillaci (Italia) – 6 gols

1986: Lineker (Inglaterra) – 6 gols

1982: Paolo Rossi (Italia) – 6 gols

1978: Kempes (Argentina) – 6 gols

1974: Lato (Polonia) – 7 gols

1970: Gerard Muller (Alemanha Ocidental) – 10 gols

1966: Eusebio (Portugal) – 9 gols

1962: Jerkovic (Iugoslávia) – 5 gols

1958: Fontaine (França) – 13 gols

1954: Kocsis (Hungria) – 11 gols

1950: Ademir (Brasil) – 9 gols

1938: Leônidas (Brasil) – 8 gols

1934: Schiavo (Italia), Nejedly (Tchecoslovaquia) e Conen (Alemanha) – 4 gols

1930: Stabile (Argentina) – 8 gols

Gazeta Esportiva

COMPARTILHAR