Banimento do glifosato prejudica o produtor, diz sindiveg

A diretora executiva do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg), Sívia Fagnani afirmou, durante o workshop para jornalistas que ocorreu em paralelo ao Congresso Brasileiro do Agronegócio, promovido pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), que o banimento do herbicida glifosato está prejudicando o produtor rural. Para ela, o processo de reavaliação deve ser agilizado pois a interferência externa na questão não traz bons resultados para a agricultura.

“Essa interferência do Ministério Público e do Judiciário no processo é muito danosa para o setor. Nós queremos, sim, que o processo seja concluído, queremos que a reavaliação seja terminada no prazo mais adequado possível, agora, não podemos correr com isso e penalizar o produtor”, comenta.

Publicidade

Segundo Sílvia, o glifosato é de extrema importância para a agricultura atual, sendo utilizado em todo mundo e sem nenhuma ocorrência de banimento. Ela afirma ainda que é de interesse da indústria e dos órgãos reguladores que todo o tipo de defensivo químico seja reavaliado periodicamente para que não cause nenhum tipo de prejuízo a saúde do agricultor e ao meio ambiente e nem prejudique a produtividade agrícola.

“O glifosato é o produto mais usado no mundo, não só no Brasil, e ele é essencial para o plantio direto que garante a produtividade na agricultura, então, a gente vai tornar o processo muito mais perigoso ambientalmente e toxicologicamente por tirar o produto, do que se mantiver. Existem outros produtos que são usados que a gente nem sabe se são mais tóxicos ou não, essa decisão judicial ela acaba tirando a ciência do processo, o que não é ideal”, explica.

Fonte: Agrolink

COMPARTILHAR